Arquivo da Categoria: Contos

Soluções Simples [conto]

Raramente um jovem de menos de vinte anos tem bom senso. Devo ter visto um ou dois com este dom nos últimos anos. Quem paga o pato? Casais com filhos recém nascidos que… Continuar lendo

Gafanhotos pastando no mar de lama [conto]

Rosana morava num cubículo no Largo do Arouche junto com um Bull Terrier. Em qualquer posição que se possa imaginar o cão era maior que ela. Fortunato esperava por algum sexo, alguma bebida… Continuar lendo

Fatos Cotidianos 10 – Trabalhando em Telemarketing [conto]

Não suporto mais este lugar. Toda vez que acordo, percebo que o sonho acabou, e lembro deste escritório, estas pessoas, penso em fugir. Sumir do mapa. Pegar tudo que resta no banco e… Continuar lendo

Fatos Cotidianos 27 – Nova perspectiva, o pé no chão! [conto]

Fazia um calor insuportável. Joana estava atravessando a Paulista a pé para economizar as moedas do metrô. Quando entrasse no escritório ia dizer que estava passando por problemas pessoais. Seu irmão estava no… Continuar lendo

Cu-Sujo [conto]

Todo mundo vem de algum lugar. Ramon vinha de Varginha, e odiava a tal história do E.T. Todo mundo tem uma coisa que quer esquecer, do tipo que se envergonha. Ramon tinha sido… Continuar lendo

Uma noite qualquer de uma estação qualquer… [conto]

Nunca soube como o Jaime limpava o banheiro do bar, mas não funcionava. Sempre fedia. Dependendo do que e do quanto havia se tomado antes, era entrar lá para mijar e levar o… Continuar lendo

Quem não quer respostas não faz perguntas! [conto]

Sou um filósofo. Minha profissão, e vida, consiste em fazer perguntas (que não interessam) e imaginar respostas (que ninguém quer saber). Acordei questionando: “Quem esta dormindo comigo na minha cama?” As possibilidades estão… Continuar lendo

Começou o fim! [conto]

O cenário é de explosões. Estava tudo queimando. Barulho de bomba, gente gritando, desespero, tudo misturado. Neb ainda estava vivo. Nos últimos dez segundos incontáveis vidas sumiram. A dele ainda não foi uma… Continuar lendo

Vida universitária [conto]

Sábado a tarde. Nada para fazer (considerando estudar nada). São quatro pessoas na casa, duas garotas, dois garotos. Um olha para o outro e pensa: “Vamos rachar duas cervejas?” Claro que sim! Então… Continuar lendo