Resultados da pesquisa por: bar do jaime

Cordeiro pastando em campo aberto [conto]

Meu Deus absolutamente não liga para o que eu faço. Ele reservou meu lugar no céu dos justos, crédulos e fiéis, e Se esqueceu da minha existência para aguardar ansiosamente minha chegada. Independente… Continuar lendo

Besouro rola-bosta de barriga para cima [conto]

Todo dia quando acordo parece que um ônibus escolar cheio de pirralhos mimados me atingiu em cheio. O zumbido agudo e atormentador na minha cabeça são eles rindo e fazendo chacotas da minha… Continuar lendo

Rato condicionado perdido no labirinto de Skinner [conto]

Acordei de novo. Não lembro do que aconteceu ontem a noite. Não faz muita diferença. Não gosto de lembrar muito das coisas. Lembranças podem arruinar uma vida inteira em busca de porquês. Também… Continuar lendo

Uma imensidão de nada no meio do deserto de lugar nenhum [conto]

Devo ser uma daquelas almas rejeitadas no céu e no inferno que foram mandadas para um lugar pior: a minha vida. Meu corpo doía em partes que achei que não existissem mais. Num… Continuar lendo

Paradoxo da vida perdida [conto]

Meu Deus, ainda estou vivo. Não sei como. Mais uma vez o improvável venceu. De algum jeito cheguei na casa da Paula e ela me deixou ficar no quarto de hóspedes. Preferia o… Continuar lendo

O buraco espacial e os Pigmeus destemidos [conto]

Depois de seis meses Mariana decidiu trocar de bar. A dívida de cento e cinquenta pilas no bar Bante já era impagável para ela. O acordo proposto pelo dono foi bom. Esquecia os… Continuar lendo

Ovelhas desgarradas andando no trilho do trem [conto]

Helena invadiu o bar como um tiro. Passou pela porta já fazendo estragos e esbarrando em tudo e todos pelo corredor. O Jaime olhou para ela, depois olhou para mim lançando uma bigorna… Continuar lendo

Barata tonta passeando pelo jardim [conto]

Entrei no bar quietinho. Torcendo para não ser visto. Não lembrava muito sobre a noite passada, e não queria ser lembrado. O Jaime estava colaborando comigo. Me viu chegando e parando no canto… Continuar lendo

Jogando as esperanças para debaixo do tapete [conto]

Saí da fábrica eram dez e qualquer coisa da noite. Depois de quarenta anos apertando parafuso numa metalúrgica não se tem muito mais a esperar da vida. O tempo parece andar cada vez… Continuar lendo