Com a palavra, André… [conto]

Não existe. Ninguém “chega lá” fazendo a coisa certa. Tem que ter uma “mutreta” no meio. Como dizem os empresários: “O Brasil pune quem é honesto e tem sucesso”. Aqui é assim, para ser rico tem que ser filho da puta. Sonegação de impostos, contrabando, adulterações, são básicos. Qualquer curso de economia ou administração ensina: quem não sonega não cresce. Em um país onde todo funcionário público, dos cargos concursados aos eletivos, tem preço (e são baratos normalmente), não vale a pena trabalhar, é mais fácil subornar.

Estes infelizes deviam estar contentes de eu nunca ter matado ninguém. A única coisa que estes putos tem que fazer e se manter longe de mim, não me encherem o saco. Eles não conseguem! São tão incompetentes que deixam os jornais descobrirem tudo. A incapacidade da desonestidade é bizonha. Não cheguei até aqui seguindo as regras, mas ninguém sabe as regras que quebrei. Me ofende estes imbecis fazendo leis que dizem sobre meus hábitos fumófitos, alcoólicos e ilegais. Depois as pessoas saem atirando no cinema ou na escola e ninguém sabe porque.

The dream is over. Ninguém presta, e a maioria não passa de cagalhões. Não é um “salve-se quem puder”, não existe salvação. Nada, nem ninguém, que importa, se importa. O mundo é cruel, a vida implacável, e “não tô nem ai”. Não suporto os moralistas, nem os desmoralizados. Quero que se foda os patrões e os trabalhadores. Todas as causas, justas ou injustas, que se danem. Não tenho tendências suicidas, nem homicidas, tenho desprezo.

A culpa não é do capitalismo e o problema não é social. Estes são argumentos frouxos. A culpa é de todo mundo e o problema é todo mundo. Todo mundo rouba e é roubado. É tudo uma putaria. O pesadelo ainda não começou. Vai piorar. Não preciso ver as coisas com outros olhos. Se algum olho não esta vendo as coisas desta forma é porque é cego! A vida é uma puta, que não esta valendo uma moeda furada.

Me desacreditem, me ignorem, repudiem, neguem tudo. Não me importa. Se quiser continuar acreditando, seguindo em frente, bom para você. Cito Balzac: “A ignorância é uma benção”. Não quero tocar seu coração, nem que você pense em mudar, nem nada disso. Neste momento estou em uma palestra numa confraternização promovida pela empresa. Tem um cretino, salafrário, enganador, falando de motivação lá na frente. Queria vomitar tudo isso na cabeça dele e do Lacan. Como me incluo na maioria dos que não prestam, e são cagalhões, estou fingindo atenção e anotando.

Anúncios